Arquivo da tag: Rap

Tribo Urbana – A voz da Periferia !

Imagem

Grupo Lição Final

 

O movimento negro Hip-Hop está cada vez mais evidente . O jeito de se vestir, de falar, de cantar, de dançar deixou de ser algo discriminável e passou a ser símbolo . O hip hop é uma cultura artística que foi iniciada durante a década de 1970 nas áreas centrais de comunidades jamaicanas, latinas e afro-americanas da cidade de Nova Iorque.

O Afrika Bambaataa, reconhecido como o criador oficial desse movimento, criou quatro pilares essenciais na cultura hip hop: o rap, o DJing, a breakdance e a escrita do grafite. Outros elementos incluem a moda hip hop e as gírias. Os subúrbios, que são verdadeiros guetos, enfrentam diversos problemas de ordem social como pobreza, violência, racismo, tráfico de drogas, carência de infra-estrutura e de educação, entre outros , desde então os jovens encontram na rua o único espaço de lazer, e geralmente entram num sistema de gangues, as quais se confrontam de maneira violenta na luta pelo domínio territorial , daí podemos então reconhecer o Hip Hop como um movimento de libertação , um movimento cultural que dá condição de pensar para vários outros segmentos e a partir dai dar condições de lutar em favor das periferias.

A melhor forma de levar novas perspectivas de vida para as pessoas que vivem à margem da sociedade é incentivando a liberdade e uma forma de expressar o seu sentimento e a realidade social em forma de rap. Contribuir para que os jovens saiam do mundo das drogas, educar e atrair as pessoas para o lado da cultura buscando conhecimento através do rap, essa é a filosofia , esse é o objetivo . O Rap é a face da periferia e a construção cultural a partir do surgimento de expressões artísticas inovadas que revelam a identidade e retratam a cidade, partindo de pensamentos e manifestações que que batem de frente com a real situação da sociedade e propõe mudanças na mesma .

O movimento chegou como uma questão de educação e com o seu papel na diminuição da desigualdade que gera violência, abrindo o campo de visão da juventude que começa a interpretar o coletivo dentro da trajetória de manifestações culturais que atuam nas periferias metropolitanas, convivendo com as dificuldades e os problemas sociais , que refletem o seu dia a dia e afetam até o perceber desta arte dentro da construção da cidade. A força moral não é um privilegio heroico , faz parte de qualquer sujeito principalmente aquele que mora na favela , porque este aprende que a cada dia que se passa a sua vida é uma batalha e pra pra conseguir o que se quer é necessário ir a luta .

O Hip hop desenrola histórias de heróis na vida real , vivida por pessoas comuns da favela e não importa a cor, o nível de escolaridade , religião ou qualquer outro critério , a periferia é o centro , o hip hop é nossa manifestação cultural é a voz da rua , são crônicas e informações em forma de música , de dança , de arte.

 

Tainá Paranhos

O responsável pelo conteúdo é o autor.