Não é, Rio Sena?!


A comunidade é um espaço social, lugar onde moramos e transitamos. Mas, reconhecemos as limitações e necessidades do lugar onde vivemos. Desde a falta de infraestrutura à falta de segurança pública. “A periferia nos une pelo amor, pela dor e pela cor”, disse Sérgio Vaz no Manifesto da Antropofagia Periférica. O amor pela nossa comunidade, a dor pelas semelhanças das nossas lutas diárias e a cor porque somos, na maioria, pretos.

O Estado é responsável pelo bem-estar dos cidadãos. Mas na prática, nem sempre isso acontece. Quem não foi e não é reconhecido como cidadão, também passa a não reconhecer o valor do outro. Se em alguma comunidade tiver um chefe do tráfico, ele irá garantir a segurança dos moradores, distribuir cestas básicas, prestar serviços etc. Quem irá denunciar o chefe? Os moradores têm medo? É, têm medo também. Talvez seja mais “respeito” do que medo, porque felizmente ou infelizmente é o chefe do tráfico que faz o papel que o Estado deveria fazer. E cadê a polícia? Em muitos casos, ela não intervém de forma a solucionar o problema. Ao mesmo tempo em que deveria representar a proteção, os policais representam o risco. Ficamos, então, apreensivos e não confiamos neles. Complicado, não é?!

Mas para que serve então as Bases Comunitárias de Segurança? Além de ser uma política de segurança pública, serve, na teoria, para apoiar os projetos de inclusão social, tendo uma atuação proativa possibilitando a integração com os cidadãos. Será que é só teoria mesmo? Se for, para toda regra tem exceção.

Na comunidade do Rio Sena, Subúrbio Ferroviário de Salvador, a teoria foi colocada em prática. A Base Comunitária de Segurança do Rio Sena traz para o bairro mais segurança e qualidade de vida para população, segundo as informações dos próprios moradores. O Projeto Karatê do Saber é coordenado pelos soldados PM Modesto e R. Costa. “O Projeto busca afastar as crianças das ruas, impedindo que elas entrem no mundo das drogas. Hoje temos 120 crianças. É um projeto que elas não precisam pagar. É totalmente gratuito. Como estamos precisando comprar os kimonos, estamos passando uma rifa com o valor de R$ 1,00 para arrecadarmos dinheiro. Faltam agora R$ 1.920”, disse o PM R. Costa.

E não para por ai não! A Associação Criança e Família e o Projeto Jovem em Ação, oferecem cursos gratuitos de ballet, capoeira, manicure, dança, mecânica, reforço escolar e curso pré-vestibular. “Quando a Base chegou aqui ficamos com medo. Mas agora nos sentimos mais seguros. Os policiais realmente estão participando e contribuindo com as atividades do nosso bairro”, afirma uma moradora.

“Encosta na parede vagabundo! Tá com o que na mão? É droga né?!” Abordagem policial feita dessa forma, quem nunca ouviu, viu ou soube? “Jovens foram exterminados por policiais na comunidade X? Quem nunca ouviu, viu ou soube? Infelizmente temos números que mostram que isso vem acontecendo. Mas para toda regra tem exceção. Não é, Rio Sena?!

Anúncios

5 Respostas para “Não é, Rio Sena?!

  1. poxa gostei !

  2. Karatê Guerreiros do Rio agradece pelo super apoio ” DESABAFO SOCIAL; Deus abençoe!

  3. Prof. Modesto.
    Como citado a BCS Rio Sena esta tentando a cada dia trazer para o bairro mais segurança e qualidade de vida para população, com a modalidade de policiamento comunitario, buscando apoio de outras secretarias de estado, para minimizar o sofrimento dessa comunidade, um trabalho realmente feito com amor e respeito ao cidadão, muito obrigado ao DESABAFO SOCIAL pela materia, materias como essa motivacional gera forças para trabalhar cada vez.

  4. Com certeza! e é com muito prazer que tanto eu como professor Modesto estamos dedicando nosso dia a dia em prol dos nossos alunos, para que possam ser num futuro próximo um ser humano muito melhor do que já são; Claro que a médio e longo prazo; Mas o objetivo é alcançado!!! Porque o karatê vai muito além do saber se defeder, de aplicar golpes com técnicas, etc. Como diz o Dojo Kun (Lema do Karatê / código de honra ):
    “Esforçar-se para a formação do caráter”
    “Fidelidade para com o verdadeiro caminho da razão”
    “Criar o intuito de esforço”
    “Respeito acima de tudo”
    e
    “Conter o espírito da agressão ”
    Princípios esses modelados de acordo com os ensimentos aplicados diariamente; Lembrando que o Karatê não se aprende apenas na academia propriamente dita, cada momento que passamos, cada experiência vivida faz parte do ensimento ;

  5. Corrigindo

    * Defender

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s